ATTLANTIS

Aprenda como importar

ATTLANTIS - Aprenda como importar

Como evitar a tributação na hora de importar roupas?

Classifique

         Um dos aspectos mais relevantes na hora de importar um produto é entender, pelo menos em linha gerais, como funciona a tributação de produtos importados. Quando eu falo isso, não estou querendo dizer que você precise saber tudo sobre tributação ou precise se tornar um especialista no assunto – até porque você é um importador e seu trabalho é importar para revender com lucro e não ficar decorando milhares de leis e regulamentos mal escritos e intermináveis – mas basicamente saber o quão mais caro o produto que você importa pode ficar, como isso pode diminuir os seus lucros em alguns casos e, principalmente, quais são os meios legais de evitar a tributação de produtos importados.

Academia do importador

Por isso eu resolvi escrever esse artigo falando sobre como escapar da tributação quando você importar roupas. Essas dicas são dadas com mais profundidade no curso Academia do importador, mas por si só já são bastante valiosas, portanto prestem bastante atenção.

Primeiro você precisa ter noção do quão mais caro ficaria o produto se você fosse taxado. Em geral, isso será algo em torno de 60% do valor do produto, o que o torna significativamente mais caro, obviamente, mas que por incrível que pareça, ainda o deixa muito mais barato do que o mesmo produto sendo comprado aqui no Brasil mesmo. Mas como ninguém quer pagar 60% a mais pelo preço de qualquer coisa, é importante que você saiba de algumas dicas que podem te ajudar a não ter que pagar qualquer tributo.

A primeira dica que costuma ser bastante eficiente nesse ponto, e é ideal para quem ainda é um importador iniciante e pode executá-la com facilidade, é importar em pequenas quantidades. Isso porque, quando o produto chega na Alfândega do porto, após desembarcar, há uma seleção feita pelos fiscais da receita entre os produtos que irão ficar retidos temporariamente para averiguação e os que irão seguir até o destino do comprador. Isso ocorre porque a receita não possui um efetivo de fiscais suficiente para checar um a um todas as encomendas e produtos que desembarcam no porto e por isso precisam selecionar quais produtos serão retidos e, possivelmente, taxados.

Obviamente, como o interesse é arrecadar o máximo possível, essa seleção é feita tendo em mente o objetivo de reter os produtos que possivelmente são mais caros. Assim, produtos muito grandes ou encomendas de grande volume que cheguem em um mesmo lote e destinado a um mesmo endereço são os alvos preferidos da receita.

Importando suas roupas de marca favoritas em um volume menor você já estará dando um grande passo para aumentar suas chances de não ter seu produto retido pela Receita. Além dessa dica, há muitas outras que eu pretendo compartilhar em posts futuros. Fiquem ligados.

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatório são marcados *

*